quinta-feira, 31 de maio de 2012

Resposta à criminalidade: Operação Iaco Seguro é deflagrada em Sena Madureira




Mais de 80 (oitenta) policiais civis e militares comandados por sete delegados e acompanhados de perto pelo Secretário Estadual de Polícia Civil Hermilson Farias, estiveram engajados no desenvolvimento da operação Iaco Seguro, desenvolvida com o objetivo de apreender armas, drogas, insumos para a confecção e preparo de entorpecentes, além de ativos criminais e prender os principais chefões do tráfico na cidade.
O comboio da segurança chegou a Sena por volta das 03:00 da manhã dessa quinta-feira os policias sendo 20 (vinte) deles do Grupo de Operações Especiais da Polícia Militar o BOPE, estiveram reunidos na Unidade de Segurança Pública onde traçaram as estratégias de abordagem, com as equipes montadas, foram distribuídos os alvos que estavam direcionados a 15 (quinze) mandados de busca e a preensão e 03 (três)mandados de prisão.
Até às 07:00 da manhã a operação  já tinha desencadeado a prisão de 13 (treze) pessoas envolvidas com o tráfico de drogas, com a investida a polícia conseguiu apreender; dinheiro supostamente oriundo do tráfico, armas, munições diversas, motocicletas, bicicletas, caixas acústicas e outros produtos de origem duvidosa. O Secretário de Polícia Civil Hermilson Farias, elogiou a ação policial, “A polícia civil tem demonstrado maturidade e profissionalismo”, disse.
O Secretario fez menção ao planejamento realizado no desenvolvimento da operação que foi executada sem ser necessário qualquer uso efetivo de arma de fogo “Nós realizamos um trabalho bem detalhado de investigação, inclusive durante a audiência pública em Sena os policiais já estavam trabalhando disfarçados, e aí nós tivemos o acompanhamento dos delegados da DRE (Delegacia de Repressão a Entorpecentes), que ajudaram muito no decorrer desses quatro meses de investigações”, disse.
Segundo o Major Moncada, comandante da Polícia Militar de Sena, é importante haver essa integração entre as policias, visando sempre o bem estar da comunidade. O major ainda ressaltou a necessidade de um enfrentamento rigoroso ao crime e à sensação de insegurança instalada em Sena. O Comando Geral da polícia militar através do Coronel Anastácio tem reforçado o policiamento no município principalmente aos finais de semana.
Entre os presos na operação estão: Aldemir Ferreira da Silva, 24, Macildo Souza de Albuquerquer, 27, Auricelio de Lima, 27, Weverton Santos da Silva, 19, Islandio Silva Leite, 20 , Robson Pinto de Araújo, 21, Raicleiton Gomes da Silva, 18, Ronaleudo Pereira da Silva, 34, Kelton Rabelo de Souza, 37, Raimundo dias da Silva, 22, um menor de 17 anos e Delmácio Lemos dos Santos, o “Lesa”, 24, acusado de ser o mandante do assassinato de; Weverton Vieira Maia, o “ Bebê” de 19 anos.
Em contra partida a população aprovou a ação da polícia uma satisfação demonstrada pela dona de casa; Antonia da Silva, moradora do bairro Vitoria. “Nós nos sentimos seguros quando vemos essas pessoas que promovem a violência enfim presos. Agente é quem sofre nas mãos desses indivíduos ruins, mas, a polícia está fazendo a sua parte e isso é o que queremos, agora só resta saber se permanecerão presos”, disse.
 Segundo o Secretário Hermilson Farias, Sena está no foco da segurança pública "Os olhos da segurança estadual estão voltados para Sena, não vamos abandonar a cidade o momento e de apertar ainda mais e confrontar o crime a população pode ficar segura que onde o barço forte da polícia poder chegar a gente vai estar lá, assim como foi dada a respota à altura quando houve a fuga em massa dos menores, assim como resolvemos os casos das ações criminosas contra as torres de energia, também estamos confrontando esse cancer social" disse.
 
Matéria: Jair Silva/reportersena.net

Estudantes brasileiros são presos acusados de assalto na Bolívia


A Força Especial de Combate ao Crime (FELCC) da Polícia boliviana prendeu três estudantes brasileiros de medicina de uma universidade privada de Santa Cruz, e dois bolivianos.
Os indivíduos foram presos após o assalto à empresa de construção Grapho. Com eles foram apreendidos 26.000 bolivianos, computadores, telefones celulares e documentos pessoais dos proprietários e dos profissionais da construção.
O comandante da polícia, coronel Lily Cotez, informou que o assalto ocorreu por volta de meio-dia de segunda-feira (28/05), quando os indivíduos invadiram o local. A ação teria sido iniciada primeiramento por um boliviano e, em seguida, dois homens usando máscaras e armados renderam os seguranças ​​e levaram um cofre com o dinheiro.
Os bandidos ainda tentaram fugir pegando um voo, mas foram identificados e detidos a alguns tempo hábil por um policial responsável pela segurança. Houve até perseguição. A polícia, com a ajuda de vizinhos, conseguiu capturar o brasileiro MD Joseph C., que estava com 2.000 bolivianos, que faziam parte do dinheiro do assalto. Também recuperaram laptops em seu poder.
Ainda foram capturados os brasileiros Diego RR e RDCR, o boliviano Alan, acusados de fornecer informações aos criminosos, que eram seus colegas de faculdade. O detido é outro boliviano VJ Wilson.
Os membros do bando estavam operando em um veículo que foi abandonado perto da universidade. Eles usavam uma balaclava e uma pistola 9 mm.
O chefe da FELCC, Antonio Ovando, disse que os envolvidos foram reconhecidos também como os autores do roubo de uma joalheria no Siete Calles, onde levaram um valor de 20.000 dólares.
Matéria:Acrealerta.com/com informações do Pérola News

* O que esses bolivianos fazem com os brasileiros é algo fora do comum, já está passando da hora de o povo e autoridades brasileiras tratarem os mesmos com a mesma reciprocidade, assim como hoje estão fazendo com os espanhóis.

ONU recomenda fim da Polícia Militar no Brasil. ESSA SERIA A SOLUÇÃO PARA O BRASIL?

Brasil Economia do Brasil (Foto: Shutterstock)

Medida seria tomada para reduzir a incidência de execuções extrajudiciais
O Conselho de Direitos Humanos da ONU pediu nesta quarta-feira (30/05) ao Brasil maiores esforços para combater a atividade dos "esquadrões da morte" e que trabalhe para suprimir a Polícia Militar, acusada de numerosas execuções extrajudiciais.
Esta é uma de 170 recomendações que os membros do Conselho de Direitos Humanos aprovaram hoje como parte do relatório elaborado pelo Grupo de Trabalho sobre o Exame Periódico Universal (EPU) do Brasil, uma avaliação à qual se submetem todos os países.
A recomendação em favor da supressão da PM foi obra da Dinamarca, que pede a abolição do "sistema separado de Polícia Militar, aplicando medidas mais eficazes (...) para reduzir a incidência de execuções extrajudiciais".
A Coreia do Sul falou diretamente de "esquadrões da morte" e Austrália sugeriu a Brasília que outros governos estaduais "considerem aplicar programas similares aos da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) criada no Rio de Janeiro".
Já a Espanha solicitou a "revisão dos programas de formação em direitos humanos para as forças de segurança, insistindo no uso da força de acordo com os critérios de necessidade e de proporcionalidade, e pondo fim às execuções extrajudiciais".
O relatório destaca a importância de que o Brasil garanta que todos os crimes cometidos por agentes da ordem sejam investigados de maneira independente e que se combata a impunidade dos crimes cometidos contra juízes e ativistas de direitos humanos.
O Paraguai recomendou ao país "seguir trabalhando no fortalecimento do processo de busca da verdade" e a Argentina quer novos "esforços para garantir o direito à verdade às vítimas de graves violações dos direitos humanos e a suas famílias".
A França, por sua parte, quer garantias para que "a Comissão da Verdade criada em novembro de 2011 seja provida dos recursos necessários para reconhecer o direito das vítimas à justiça".
Muitas das delegações que participaram do exame ao Brasil concordaram também nas recomendações em favor de uma melhoria das condições penitenciárias, sobretudo no caso das mulheres, que são vítimas de novos abusos quando estão presas.
Neste sentido, recomendaram "reformar o sistema penitenciário para reduzir o nível de superlotação e melhorar as condições de vida das pessoas privadas de liberdade".
Olhando mais adiante, o Canadá pediu garantias para que a reestruturação urbana visando à Copa do Mundo de 2014 e aos Jogos Olímpicos de 2016 "seja devidamente regulada para prevenir deslocamentos e despejos". EFE
Matéria:epocanegocios.globo.com/por Agência EFE
*Será que esse países citados na matéria conseguem cuidar da sua própria segurança? Sem a Polícia Militar na rua, será que a população aguentaria? A quem realmente interessa o fim da Polícia Militar?
Recomendam reformar o Sistema Penitenciário para reduzir o nível de superlotação e melhorar as condições de vida das pessoas privadas de liberdade. Fato esse já amplamente feito, com a aprovação da LEI 12.403 de 2011 (conhecida como lei da Fiança) e que dificilmente deixa algum infrator preso.
Eles julgam todos, por atitudes de alguns e se esquecem que em alguns lugares a Polícia Militar é a solução de muitos problemas.

quarta-feira, 30 de maio de 2012

POLICIAIS MILITARES APREENDEM REVÓLVER 38 COM "CEGO"

Agora há pouco, por voltas das 10h00min, Policiais Militares apreenderam um revólver Cal. 38, da marca Taurus, sem munição.
Uma denúncia anônima feita para o 190, resultou na apreensão de um rapaz apenas conhecido como "ceguinho". Na denúncia foi relatado que o mesmo estava de posse de um revólver em uma determinada Rua no Bairro Cristo Libertador.
Diantes dos fatos, policiais militares se dirigiram para o local e quando o infrator percebeu a presença dos mesmos, passou a arma para uma comparsa que estava com ele, fato esse percebido pelos militares, que de imediato fizeram a apreensão de ambos, assim como também da arma e conduziram todos para a Delegacia Local.
* Mais uma vez a Denúcia Anônima foi de fundamental importância para a elucidação de um ato infracional, somente assim poderemos minimizar os problemas de nossa cidade.
Denuncie, ligue 190.  

terça-feira, 29 de maio de 2012

HOMENS... CUIDADO, SEGUREM AS SUAS MULHERES, VEM AI A FESTA"CLUBE DAS MULHERES"

No próximo sábado, dia 02.06.2012, na AABB, o Promoter Edney Flôres, estará trazendo para Sena Madureira, direto de Cuiabá - MT, o show com os GOGO Dancer Gleydson e Alef Souza (especial G Magazine). O Show promete enlouquecer as mulheres.
Para os homens não ficarem triste, a festa ira contar com a presença dos Dj's Natalino e Ricardo Jr, esse último vindo diretamente de Porto Velho - RO. E você ainda poderá afogar as magoas, com a presença de Gilberto e Matheus, cantando o melhor do Sertanejo Universitário.
Sena Madureira vai parar, com essa grande festa.

Assaltantes invadem casa de PM em Rio Branco em busca de arma e levam R$ 2 mil


Dois homens armados invadiram na manhã desta segunda-feira (28), a residência da soldado PM conhecida por Jakeline, no conjunto Esperança e levaram R$ 2 mil em dinheiro.
Segundo consta no boletim de ocorrência, os dois homens chegam a imóvel perguntando pelo esposo da soldado Jakeline e ele ao abrir o portão foi rendido e os assaltantes perguntaram onde a arma da policial estava guardada.
Como o esposo da policial disse aos assaltantes que a arma estava com a militar em serviço, eles o obrigaram entregar a quantia em dinheiro.
Após o crime, os dois homens, sendo um gordo e um magro, fugiram em uma motocicleta modelo Twister de cor amarela tomando rumo ignorado.
Matéria:Salomão Matos/ac24horas.com

segunda-feira, 28 de maio de 2012

ISSO É ALGUMA NOVIDADE? Mais uma tentativa de homicídio em Sena Madureira


Agora a tarde, mais uma tentativa de Homicídio foi registrada em nossa cidade, desta vez no Bairro Vitória.
Tudo leva a crer que a tentativa de Homicídio tem a ver, com a morte de Weverton Vieira (vulgo Bebê) 18 anos, acontecido no início da tarde de hoje em Rio Branco, no Bairro Mocinha Magalhães, http://blogdogilbertomonteiro.blogspot.com.br/2012/05/homicidio-com-relacao-sena-madureira.html.
Em represália a morte de Bebê, seus companheiros tentaram matar o líder rival conhecido como "Negão da Diva", com tiros de Escopeta, mas mesmo os tiros sendo disparados de bem próximo, não conseguiram êxito.
* A luta entre guangues de Sena Madureira, já começa a ultrapassar fronteiras municipais, a situação a cada dia tá ficando mais difícil, pois até mesmo as vítimas das tentativas de homicídios, não querem registrar queixa ou falar nada sobre o acontecido, eles preferem resolver tudo da sua maneira, ou seja: Fogo contra fogo.
Somente com a ajuda da população denunciando atitudes suspeitas e alguém que esconde armas, é que podemos diminuir essa quantidade de armas e a diminuição das tentativas de homicídios que existe em nossa cidade, pois com mudanças de Leis e  suas Interpretações tá difícil, e só a população de bem continua sofrendo.

HOMICÍDIO COM RELAÇÃO A SENA MADUREIRA ATRAVESSA FRONTEIRA: Jovem é executado com dois tiros no Mocinha Magalhães


Um crime de execução foi registrado no início da tarde desta segunda-feira (28), na rua Ingá do bairro Mocinha Magalhães, região do Distrito Industrial de Rio Branco no Acre.
O jovem estudante, Weverton Vieir a(vulgo Bebe) de 18 anos foi executado com dois tiros sendo um de revolver calibre 38 e outro de escopeta, desferidos por dois homens que após cometer o crime fugiram usando uma bicicleta.
A vítima estava na sala de sua residência almoçando quando a dupla de criminosos já chegou atirando. O corpo ficou estendido no chão da casa.
Uma rádio Patrulha da PM que passava no exato momento em que os criminosos imprimiam fuga, ainda chegaram persegui-los, mas os dois abandonaram a bicicleta e entraram no mato fechado e sumiram sem deixar pistas.
Segundo versão da família, o crime foi encomendado pela esposa da vítima conhecida por Ana Carla Valente.
A mãe da vítima contou a reportagem que Ana era casada com um ex presidiário recém saído da penal e viajou hoje cedo para o município de Sena Madureira, provavelmente para ter um álibi sobre a execução de seu filho.
Para o Major PM Paulo que colheu os primeiros depoimentos, o crime será investigado pela 4º Regional de Policia e nenhuma hipótese sobre a motivação para o crime pode ser descartada.
Somente após duas horas do crime, foi que os peritos do Instituto Médico Legal IML chegaram ao local para resgatar o corpo.
A pacata rua da Ingá ficou tomada de curiosos, parentes e amigos da vítima.
Matéria:Salomão Matos/Ac24horas.com

MPE abre Inquérito Civil que apura contratos aluguel entre professores em escola pública, na cidade de Sena Madureira


Com base em denúncia do site ac24horas, veiculada no último dia 17 de maio, que revela o suposto aluguel de contrato de professores do estado por parte de profissionais da escola Dom Julio Mattioli, em Sena Madureira, esquema denunciado pelo diretor da instituição ao repórter Jairo Barbosa, o MPE abriu Inquérito Civil, e deve começar num prazo de dez dias as oitivas para averiguar o caso.
De acordo com a promotora de justiça, Vanessa Muniz um dos primeiros a ser ouvido sobre o possível esquema é o diretor da escola Ricardo Lira.
De acordo com a reportagem “o dono contrato pagava cerca de R$ 800,00 para o professor substituí-lo e ficava com o restante do salário de R$ 2.500,00”. No crime, estariam envolvidos parentes de políticos e esposas de pessoas que ocupam gerencias do governo na cidade.
ESTADO DO ACRE
MINISTÉRIO PÚBLICO
PROMOTORIA DE JUSTIÇA DE SENA MADUREIRA
PORTARIA Nº. 004/2012.
O MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO ACRE, por intermédio da Promotoria de Justiça Substituta, VANESSA DE MACEDO MUNIZ, no uso de suas atribuições que lhe são conferidas pelo artigo 127, caput e artigo 129, inciso III, ambos da Constituição Federal, bem como no artigo 25, inciso IV, alínea “a” e artigo 26, inciso II, alíneas, da Lei Federal nº. 8.625/93, e ainda os arts. 9º, 10 e 11 da Lei Federal nº 8.429/92;
CONSIDERANDO o disposto no artigo 129, inciso III, da Constituição da República, o qual atribui ao Ministério Público à função de promover o Inquérito Civil, para proteção do patrimônio público e social, do meio ambiente e de outros interesses difusos e coletivos;
CONSIDERANDO matéria veiculada no site www.ac24horas.com.br, dando conta de que na Escola de Ensino Médio Dom Julio Mattiole estaria ocorrendo suposto aluguéis de contrato por professores contratados pelo Estado, que há muito tempo não entram em uma sala de aula para lecionar, contudo, sua carga horaias vem sendo cumpridas normalmente;
CONSIDERANDO que os agentes públicos de qualquer nível ou hierarquia são obrigados a velar pela estrita observância dos princípios de legalidade, moralidade, publicidade e eficiência;
CONSIDERANDO a matéria veiculada no site evidencia suposta prática de atos de improbidade administrativa, pois pode implicar em enriquecimento ilícito, lesão ao erário e, ainda, ofende os princípios constitucionais;
RESOLVE instaurar INQUÉRITO CIVIL, determinando as seguintes providências:
I – Que seja autuada esta Portaria e devidamente registrada e publicada, devendo, ainda, providenciar a juntada de toda documentação pertinente ao caso, já disponível nesta Promotoria de Justiça;
II – Notificar o gestor da Escola Dom Júlio Mattioli, para que em 10 (dez) dias, compareça neste Órgão Ministerial munido documentação que comprove os fatos alegados na matéria jornalística, bem como, relação de professores contratados e professores “substitutos”.
III – Seja Afixada a presente portaria no átrio da sede do Ministério Público ou em local adequado de grande circulação, pelo prazo de 15 (quinze) dias;
IV – Nomear, sob compromisso, servidor lotado na Promotoria de Justiça de Sena Madureira, para secretariar os trabalhos e dar regular andamento ao feito;
Providenciadas as medidas preliminares, retornem os autos para posteriores determinações.
Autue-se. Registre-se. Publique-se.
Sena Madureira – AC, 25 de maio de 2012.
Vanessa de Macedo Muniz - PROMOTORA DE JUSTIÇA SUBSTITUTA
Matéria: Luciano Tavares/Ac24horas.com

sábado, 26 de maio de 2012

MAIS UMA ESCOPETA APREENDIDA EM SENA MADUREIRA



Na noite de ontem, 25.05.2012, por volta das 19h45min, dois indivíduos do Bairro Vitória efetuaram disparos contra desafetos do Bairro 2º Distrito.
Informações de testemunhas deram conta da direção a qual os infratores teriam seguidos após os disparos; sabendo da informação, Policiais Militares saíram à procura dos infratores e conseguiram avistá-los na Travessa Guilherme, próximo a Escola Messias Rodrigues, foi quando os mesmos empreenderam fuga, e foram perseguidos pelos militares.
Um dos infratores caiu nas águas do Rio Yaco, no final da Rua Padre Egídio e o outro correu pela beira do barranco, antes de correrem um dos infratores jogou a Arma (escopeta) em um quintal. Os Militares aprenderam a Arma, Escopeta Calibre 20, juntamente com 01 (um) Cartucho deflagrado e entregaram a mesma na Delegacia Local para os procedimentos cabíveis.

ISE de Sena Madureira é alvo de denúncias e sede do órgão é comparada a uma bomba relógio


O município de Sena Madureira tem atravessado uma das maiores ondas de violência da história do Acre, uma verdadeira guerra deflagrada entre gangues rivais ligadas ao tráfico.
A escassez de oportunidades para os jovens e o descaso do poder público são apontados como principais causas da crescente marginalidade, resultado em crimes cada vez mais violentos.
O medo e a sensação de impunidade assola a comunidade. Toque de recolher, casas incendiadas e homicídios bárbaros fazem parte da rotina da população.
Apesar dos índices alarmantes de violência, ao invés de ações eficazes na prevenção e combate ao crime, bem como nas medidas socioeducativas de jovens delinquentes, um novo escândalo surge envolvendo o Instituto Socioeducativo – ISE, de Sena Madureira.
Nesta sexta-feira (25/05), a redação do Acrealerta.com recebeu uma denúncia sobre diversos problemas na sede do ISE naquele município, inaugurada há menos de cinco meses.
O denunciante, que pediu para não ser identificado, alerta sobre irregularidades e problemas na infraestrutura que foi construída no bairro Eugênio Areal, um dos mais violentos da cidade, conhecido por “Invasão”.
A sede do ISE foi implantada ao lado do prédio do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Acre (IFAC), que ainda está em construção, bem como do Clube do SINTEAC no município.
“Não tem segurança nenhuma. Ao invés de muros, o ISE é cercado apenas por uma tela”, comenta nossa fonte.
Outro problema levantado é que, apesar do volume de recurso investido na construção dos noves pavilhões, conhecidos como “Delta”, não existe nenhuma ala para acomodação de menores do sexo feminino que, quando detidas, são transferidas para Rio Branco ou simplesmente são logo liberadas, deixando de cumprir as medidas socioeducativas.
“A estrutura conta ainda com local reservado para realização de eventos religiosos (cultos, missas, etc) o qual, até o momento, não teve nenhuma utilidade”, comenta nossa fonte.
“Além disso, existe um refeitório equipado com fogão industrial e forno elétrico que nunca foi usado e, certamente, nunca será, pois a comida é fornecida por empresas”, denuncia.
O local é cercado apenas por uma tela e não possui policiamento permanente, colocando em risco moradores, funcionários e os visitantes dos estabelecimentos vizinhos, além de representar um sério risco para a segurança dos futuros alunos do IFAC.
O diretor do ISE é Raimundo Gouveia, envolvido em um suposto esquema de venda e desvio de madeira apreendida pelo IBAMA que estava armazenada no presídio daquela cidade.
Matéria: Redação do Acrealerta.com
* Como não sou engenheiro, posso estar falando alguma besteira, mas não entendo como um prédio novo, como esse do ISE em Sena Madureira é construído próximo a uma Escola em Construção, próximo a uma Sede Social de um Clube e também muito próximo(dentro) a um dos Bairros  mais violentos de Sena Madureira, e ainda como o referido prédio é cercado por telas, algo que deixa sem segurança tanto os menores que lá estão cumprindo medida sócio educativas, como os agentes sócios educares que lá trabalham, pois qualquer pessoa pode se aproximar ou até mesmo efetuar algum disparo de longe e acertar alguém.  

quarta-feira, 23 de maio de 2012

Conheça as UPPetes, que fazem "malandros" quererem ser presos todos os dias


Policiais militares lotadas em UPPs chamam atenção por esbanjar beleza e desenvolver trabalho comunitário que ajuda a resgatar cidadania dos moradores

Rio -  Bem que dizem que a imagem da polícia está mudando. E ficando cada vez mais bonita. As beldades que enfeitam as páginas a seguir poderiam desfilar seu charme em passarelas de moda. Mas, muito além dos rostos bonitos e corpos perfeitos, é delas a difícil missão de proteger a cidade da violência, patrulhando comunidades pacificadas. Fardadas ou com jeito de mulherão que exibiram no ensaio fotográfico para O DIA, as ‘uppetes’ — apelido carinhoso dado por moradores às soldados das Unidades de Polícia Pacificadoras (UPPs) —, despertam a atenção com sua beleza e os bons exemplos de dignidade que cultivam entre jovens.
Foto: João Laet / Agência O Dia
Foto: João Laet / Agência O Dia
No Morro da Babilônia, no Leme, onde fotografaram, elas pararam tudo: “É ‘polícia’ mesmo? Nunca vi igual”, disse o morador Carlos Souza de Oliveira, 35. As moças garantem que a bela estampa não atrapalha o serviço, já que a postura não permite gracejos. “Se alguém tentar algo quando estou de serviço, chamo a pessoa ‘na disciplina’”, garante Alessandra Azevedo, 30, da UPP Tabajaras.
Elogios à parte, nenhuma pensa em deixar a PM. São apaixonadas pela carreira e estudam para virar oficiais.
As policiais femininas representam 10% do efetivo que atua nas 22 UPPs do estado, ou seja, 594 soldados. As comunidades aprovam, ressaltando que a delicadeza delas com as pessoas melhora o serviço. E engana-se quem pensa que elas têm tarefas de ‘mulherzinha’. Laura Lobo, 23, é a única moça em sua ala de patrulhamento no Fallet, Catumbi. “Acho ótimo porque os colegas me tratam como homem, sem privilégio. E devo muito a eles por isso”.
O trabalho social feito pelas jovens também é motivo de destaque. Na Cidade de Deus e na Mangueira, Roberta Campello e Alessandra de Oliveira dão palestras sobre cidadania, combate às drogas, gravidez e saúde. “O resultado virá com a geração que está crescendo com as UPPs”, afirma Alessandra de Oliveira. “As crianças e idosos admiram o trabalho da polícia”, ressalta Juliana Madeira, 22, do Pavão-Pavãozinho.
Mulheres reforçam time de PMs lindas e poderosas | Foto: João Laet / Agência O Dia
(E/D), Juliana Madeira, 22 anos, da UPP do Pavão-Pavãozinho; Roberta Campello, 26, da UPP da Cidade de Deus; Laura Lobo, 23 anos, da UPP do Fallet; Alessandra de Oliveira, 24, da UPP da Mangueira, e Alessandra Azevedo, 30, da UPP do Morro dos Tabajaras | Foto: João Laet / Agência O Dia
Beleza associada às tarefas como policiais militares
O Comando de Polícia Pacificadora (CPP) estuda aliar a beleza das policiais a campanhas sociais. Um projeto de desfile de moda que vai aproximar PMs e moradoras está sendo criado para angariar alimentos para serem doados a comunidades e instituições que tratam de crianças carentes. O CPP está em busca de parcerias para realizar o evento, ainda sem data. Juliana Madeira já participou de eventos como modelo.
“A beleza reflete na atividade de qualquer pessoa. Quando a mulher se sente bem com ela mesma, isso se reflete na vida dela como um todo, seja pessoal ou profissionalmente. Se sentindo bem, qualquer pessoa produz melhor, e essa é uma das nossas estratégias. Queremos motivá-las. Por isso estamos pensando num evento que associe a competência à beleza das policiais que dedicam suas horas de trabalho nas UPPs”.

Após ensaio de O DIA, elas são reconhecidas nas comunidades e geram curiosidade

Uppetes voltam à rotina e têm dia de celebridade


Rio -  O domingo das lindas e poderosas soldados das Unidades de Polícia Pacificadoras (UPPs) foi de elogios e reconhecimento pelo trabalho e a beleza que estamparam as páginas de ontem de O DIA. As ‘UPPetes’ — apelido carinhoso dado por moradores  de comunidades às policiais femininas — foram parabenizadas nas ruas e nas redes sociais por amigos, colegas de farda e moradores das favelas pacificadas, não só pela simpatia, mas principalmente pelo trabalho que desenvolvem para resgatar a cidadania da população.

A soldado Laura Lobo recebeu o carinho das crianças da comunidade da UPP da Fallet/Fogueteiro | Foto: Severino Silva / Agência O Dia
A soldado Laura Lobo recebeu o carinho das crianças da comunidade da UPP da Fallet/Fogueteiro | Foto: Severino Silva / Agência O Dia
Integrante do patrulhamento da UPP Fallet/Fogueteiro e Coroa, Laura Lobo, 23 anos, recebeu o carinho das crianças da comunidade, que a abraçaram e tiraram foto com ela, em seu ‘dia de fama’. “Quero ser policial como ela, para ajudar a melhorar a favela. Tenho que fazer prova?”, quis saber Léo, de 7 anos. “O trabalho é difícil, mas ouvir isso compensa tudo. É a prova de que estamos no caminho certo para ajudar essas pessoas a resgatar sua dignidade”, disse a soldado.
Foto: João Laet / Agência O Dia
Foto: João Laet / Agência O Dia
Alessandra de Oliveira, 24, passou o dia atendendo ligações e recebendo mensagens. “Fiquei feliz porque é uma chance de mostrar às crianças e jovens que é possível seguir um bom caminho. Acreditamos que a educação é a base de tudo isso”, disse. A bela participa do patrulhamento escolar na UPP Mangueira e, junto com outros sete PMs — todos com formação na área de educação —, desenvolve o projeto ‘Fala Tu’, uma série de palestras com estudantes sobre temas como a abordagem policial e combate às drogas e à criminalidade.

A soldado Alessandra Azevedo teve dia de celebridade: reconhecida por vizinhos, foi parabenizada e tirou fotos na banca onde comprou O DIA. “Foi incrível. As pessoas não acreditavam que eu era policial e queriam saber sobre o trabalho que fazemos nas comunidades. Acho que é um importante reconhecimento para esse projeto”, avaliou. Roberta Campello e Juliana Madeira também receberam o carinho de parentes e amigos.
Matérias de: Vania Cunha/O Dia Online/odia.ig.com.br

terça-feira, 22 de maio de 2012

FOTOS ATUALIZADAS DAS PRENDAS DO ARRAIAL DA SEGURANÇA PÚBLICA





MAIS DE 100 GALINHAS E PORCO ASSADO INTEIRO, HOJE NO ARRAIAL DA SEGURANÇA PÚBLICA



A noitada de hoje no Arraial da Igreja Católica promete, já são mais de 100 (cem) Galinhas, 01 (um) Porco assado Inteiro, dentre muitas outras prendas, como Bolos e Pudins. A noitada é patrocinada pela Segurança Pública.
Somente dos Militares de Sena Madureira, foram arrecadados mais de 60 (sessenta) galinhas e 01 (um) Porco patrocinado pelo Major Rocha
A noitada promete. Compareça, arremate e saboreie uma deliciosa Galinha ou Porco assado.
 Os Militares pedem ao Padre Paolino, que no ano que vem a noitada da Segurança, seja realizada em um final de Semana e de preferência depois que tivessem com os salários nas mãos, para poderem além de doar, arrematarem as prendas.
Toda a comunidade está sendo convidada a participar dessa noitada, pois além de tradicional, toda a renda desse arraial e destinado a obras sociais da Igreja, que o Padre Paolino realiza em nossa comunidade, foi com esse pensamento que o Major Moncada, designou quatro militares para a organização e arrecadação das prendas junto aos militares.

Disputa na definição do pré-candidato da FPA em Sena Madureira pode gerar dissidências



A disputa para decidir o sucessor do prefeito Nilson Areal [PR], em Sena Madureira, esta cada vez mais acirrada.
Na manhã deste último sábado (19/05), a Frente Popular do Acre [FPA] daquele município fez uma reunião com a participação de seus pré-candidatos na busca de um entendimento menos traumático. A reunião foi articulada pelo prefeito Nilson Areal, visando uma definição amigável entre os nomes que ainda disputam a indicação da cabeça de chapa para candidato a prefeito.
Mas, segundo fontes seguras do Acrealerta.com, os pré-candidatos estão longe de estabelecer um entendimento pacífico.

No páreo
O PR, partido do prefeito, tem como pré-candidato o vereador Mano Rufino. O PDT ainda insiste no nome do atual vice-prefeito Jairo Cassiano. Os camaradas do PCdoB têm o ex-vereador Hermano Filho na disputa e, ainda, o PT com o jornalista Jota Guimarães, a grande surpresa entre os pré-candidatos, pois sequer possui histórico político no município.
Um dos candidatos afirma que “a cobra vai fumar”, pois o prefeito espera indicar Mano Rufino como representante da frente popular na cidade.
Os partidos dizem que, com Mano, não dá pra embarcar, pois ele não agrega nenhum apoio além da afirmarem que ele seria muito fraco para disputar o pleito.
Correndo "por fora", o professor Hermano Filho [PCdoB] tem buscado costurar alianças com o PV e o PSB em torno de sua candidatura, inclusive com um apoio do médico Alan Areal [PSB], que também é da família do prefeito.
Já o atual vice-prefeito Jairo Cassiano [PDT], ganhou uma sobrevida na disputa. Após muita insistência, os oráculos da FPA em Rio Branco autorizaram que ele colocasse novamente seu nome na mesa de discussões.
Por último, o jornalista Jota Guimarães [PT] que, mesmo sem chances reais, já sairia no lucro, pois teria estabelecido um pré-entendimento com o PCdoB, seguindo inclusive uma orientação da direção geral do seu partido.

Entre a cruz e a espada
Como ficará a composição da FPA depois dessas rodadas de reuniões ainda é uma incógnita, pois o processo não está tão simples como se pensa. Se o prefeito interceder na disputa e inviabilizar as candidaturas dos demais pré-candidatos da FPA, pode deixar graves seqüelas na unidade. Um dos impactos dessa interferência poderia ser exatamente a migração natural de parcela dos pré-candidatos para a oposição.
Uma de nossas fontes no município, que acompanha a disputa de perto e preferiu não se identificar, foi incisivo com a nossa reportagem: “ou ele (prefeito) muda o candidato, ou estamos fora”, afirmou.
Na tarde de hoje (20/05), uma nova reunião foi articulada pelo pré-candidato comunista Hermano Filho, somente com os nomes que ainda disputam a cabeça de chapa. O objetivo da reunião seria a busca de um entendimento entre eles na definição do nome mais adequado para disputar a cabeça de chapa, uma tentativa de livrar o prefeito Nilson Areal da interferência direta, evitando um descontentamento entre aqueles que por ventura venham a ser desconsiderados.
Na próxima quarta-feira (23/05), uma nova reunião estaria agendada entre os pré-candidatos da FPA no município, novamente no gabinete do prefeito, para tentar chegar a uma solução para o embate.
Até lá, Nilson Areal deve ainda perder algumas noites de sono, pois se comenta que, dependendo de quem seja o seu sucessor, diversos outros novos processos contra ele poderão ser abertos, inviabilizando-o, inclusive, politicamente.

Matéria: Redação do Acrealerta.com

domingo, 20 de maio de 2012

ESCOPETA FEITA POR PROFISSIONAL É APREENDIDA EM SENA MADUREIRA



Na manhã de hoje, por volta da 11h20min, mais uma arma de fogo foi apreendida em Sena Madureira, dessa vez na beira do Rio, próximo a serraria do Sr Evangelista.
RELATANDO OS FATOS
Por volta das 11h 40min, policiais militares foram acionados para atenderem uma ocorrência de disparo de arma de fogo na beira do Rio, próximo a serraria do Sr Evangelista.
Quando os militares chegaram no, local os infratores se evadiram, sendo que uma das guarnições se dirigiu ao 2º Distrito, em busca de prender os infratores, tendo em vista que receberam informações anônimas da população, de que os mesmos teriam atravessado o rio em embarcações, e ainda, que seriam 05 (cinco) os envolvidos, pelo lado da Pista; “Napolho”, “Reinaldo” e “Raicley” e pelo 2º Distrito, “Neguim da Lealda” e outro conhecido apenas por “Evandro”. Ainda de acordo com informações anônimas da população, os infratores teriam deixados uma das armas dentro de uma embarcação, fato esse verificado e comprovado por membros da guarnição do SGT PM Dias Sampaio, que fizeram a apreensão da Escopeta calibre 16, com numeração raspada, juntamente com um cartucho ainda intacto.
Dois fatos chamaram a atenção na apreensão dessa arma:
- Mais uma vez, com a ajuda da População foi possível a apreensão de uma arma e provavelmente uma ou mais vidas foram salvas.
- A confecção da arma foi feita por alguém, que se não for profissional, sabe muito bem o que está fazendo, pois a mesma é toda bem trabalhada, inclusive com uma ótima empunhadura (não foi só cortado o cano e já está pronta a escopeta), confira detalhes na foto ao lado; vale ressaltar que ano passado, quando Militares fizeram uma operação vasculhando todas as oficinas da cidade em que existiam ferreiros que mexiam com armas, alguns membros da população, inclusive representantes a nível estadual, vieram a público reclamar de tal ato.
Que mais esTa apreensão sirva para mostrar a todos, que somente com a ajuda da população poderemos resolver ou amenizar o problema de armas ilegais em nosso município e que a operação realizada pelos militares ano passado, foi só uma ação buscando o bem comum e tentando coibir o maior números de armas ilegais na nossa cidade.

AMBULÂNCIA DO HOSPITAL DE SENA REBOCADA POR GUINCHO



Olhe a situação da saúde da 3ª maior cidade do Acre, em ralação a ambulância no Hospital local.
Essa não é a primeira vez que um guincho vem em Sena Madureira buscar essa Ambulância.
Mas pra que se preocupar com isso, toda vez que for preciso, é só acionar 190 que nós policiais fazemos o papel deles e conduzimos o doente ou a parturiente ao Hospital local, como se não tivéssemos mais nada pra fazer e já não tivéssemos as nossas ocorrências para resolver.
Temos mesmo é que se especializar em atendimento de primeiros socorros e em fazer partos, pois qualquer dia desses, teremos que fazer um
Que Deus nos ajude e não deixe que algo pior aconteça com alguém que estiver sendo conduzido dentro da VTR policial para o Hospital, pois depois ainda vão dizer que somos culpados.

USADO CONTRA O CRIME E DESCARTADO PELA JUSTIÇA




Abandonado pela justiça, sem dinheiro até para alimentação e sem qualquer tipo de assistência da Secretaria de Direitos Humanos do Acre, o sul-africano Emmanuel Opok Sphiel, 51, uma das principais testemunhas de acusação no caso Hildebrando Pascoal, perambula pelas ruas do município de Brasiléia e diz que foi abandonado, depois que as autoridades acrianas se promoveram politicamente e conseguiram a condenação de Hildebrando Pascoal, que é acusado de chefiar o esquadrão da morte no Acre.

O ex-motorista de Hildebrando Pascoal, Emmanuel Opok Sphiel vive um verdadeiro drama na região de fronteira do Alto Acre, onde foi deixado segundo ele, pelo ex-secretário de direitos humanos do Acre, Henrique Corinto, que disponibilizou um carro para leva-lo até a fronteira do Peru e o deixasse sem qualquer ajuda. Opok teria procurado auxílio da pasta de direitos humanos, para conseguir documentação e deixar o Brasil.

O sul-africano diz que foi usado de forma política. De acordo com ele, magistrados e políticos do Acre, o teriam procurado oferecendo vantagens e uma vida tranquila e o induziram a prestar um depoimento que serviu de plataforma eleitoral a Jorge Viana, Tião Viana, Marina Silva e demais políticos da Frente Popular. “Hoje estão todos bem politicamente, somente eu que fui prejudicado e vivo fugindo da morte”, declara Opok Sphiel.

Emmanuel Opok firma que foi desligado do programa de proteção a testemunha, dois anos depois de receber o benefício, passando a peregrinar em vários estados brasileiros. “Passei mais de 10 anos, me escondendo de pistoleiros e escapei de três tentativas de assassinato. A expectativa de uma vida tranquila se desfez dois anos depois da condenação de Hildebrando Pascoal. Depois que passaram dois meses sem mandar comida, liguei para o procurador-geral, que disse apenas que me expulsaram dizendo que havia quebrado as regras do programa”.

Em sua fuga pelo país, Sphiel disse que passou pelos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Pernambuco, Piauí, Minas Gerais, Bahia, além de pequenos municípios, que disse não recordar dos nomes.

Segundo informações divulgadas pelas autoridades federais, Opok teria sido expulso do programa de proteção a testemunhas, acusado de furto em São Paulo, uma das muitas cidades que passou depois que saiu do Acre. O sul-africano se diz vítima de armações e afirma ter sido manipulado pelo judiciário acriano e pelo governador Jorge Viana (PT), à época, para condenar Hildebrando. “Fui descartado, como uma laranja chupada, após o que eles alcançarem seus objetivos políticos”, destaca.

Desde que resolveu falar o que sabe sobre Hildebrando, para quem diz ter trabalhado por quatro anos como motorista particular, Opok diz que foge da morte e tentou sair do Brasil, como clandestino em um cargueiro, mas foi descoberto em Recife. Depois de ser deixado na fronteira por um veículo do Governo do Acre, tentou permanecer na Bolívia, mas foi expulso pelas autoridades por não ter documentos.

Atualmente, o sul-africano vive de doações do padre Crispim, da Diocese do município de Brasiléia. Nas idas e voltas da vida, Emmanuel Opok, já foi preso e cumpriu pena acusado de estelionato, foi expulso do Brasil e conseguiu a permanência. No momento, não consegue tirar novos documentos, que de acordo com ele, são negados pelas autoridades brasileiras. “Quero sair do Brasil, mas não tenho documentos ou recursos para tira-los”, justifica.

O custo da documentação seria de R$ 305, para poder normalizar sua situação e sair do País. “Tudo que consegui das autoridades acrianas foi com que o ex-secretário dos direitos humanos do Acre, Henrique Corinto, mandasse um carro me levar até a fronteira do Peru e me deixasse sem qualquer ajuda. O ex-deputado e atual secretário dos direitos humanos, Nilson Mourão, sequer me atendeu, quando pedi ajuda”, desabafa Opok.

A testemunha do caso Hildebrando diz que não quer mais ficar no Brasil pelo abandono das autoridades, que ele ajudou e viraram as costas para ele, quando mais precisou de auxílio. “Colaborei com a Justiça e com Governo do Acre, mas estou sendo abandonado como um indigente pelos mesmos petistas que precisaram de meu testemunho para incriminar Hildebrando Pascoal. Só preciso de ajuda para retirar uma nova documentação e procurar um novo país, onde eu possa recomeçar com dignidade”.

Matéria: Ray Mello/Redação do Ac24horas.com

quinta-feira, 17 de maio de 2012

INDÍGENAS JUNTAM LATAS EM MANOEL URBANO



Estive em Manoel Urbano, trabalhando no Aniversário da Cidade, foi uma festa que durou 4 (quatro) dias/noites, uma festa bonita, segura e tranqüila. Mas outra situação me chamou a atenção, foi o depois das festas.
Antigamente, só existia um senhor que juntava latinhas pelo meio da Rua depois das festas, agora ele tem a companhia de alguns indígenas, sempre mulheres,  dentre eles até crianças. Costumeiramente se vê indígenas embriagados pelo meio das ruas da cidade, agora eles também juntam latinhas de cervejas e refrigerantes depois das festas, por vezes eu já vi até alguns, tomando restos de cervejas e refrigerantes que ficam nas latinhas.
Os indígenas saem de suas aldeias e vêem para as cidades, nelas chegando ficam catando lixos, se embriagando e juntado latinhas.
Aonde vão parar? Quem tem que fiscalizar esse descaso com os indígenas? Porque não fazem isso?
Fique aqui bem claro que o problema com os indígenas, não é só em Manoel Urbano, aqui em Sena Madureira também tem.


Diretor denuncia contratos de aluguel em escola da rede pública, em Sena Madureira


Quando assumiu a direção da escola Dom Júlio Mattioli em Sena Madureira, o professor Ricardo Lira iniciou uma briga para reparar um problema que percebeu quando ainda era um dos professores do quadro. Em um levantamento simples, constatou que mais de oito professores lotados na escola há muito tempo não entravam na sala de aula, mas a carga horária sob a responsabilidade destes, vinha sendo cumprida.
O novo diretor sabia que professores da escola alugavam os contratos para garantirem a continuidade do contrato de trabalhos. A coisa funcionava assim: o professor de uma determinada disciplina teria que aplicar 32 horas/aulas semanais, mas como não tinha interesse em ficar na sala de aula, contratava um professor sem vínculo com o estado para substituí-lo na jornada de trabalho. O dono contrato pagava cerca de R$ 800,00 para o professor substituí-lo e ficava com o restante do salário de R$ 2.500,00.
Entre os professores que alugavam os contratos, estão esposas de pessoas que ocupam gerencias do governo na cidade, empresários e parentes de políticos. Em pelo menos sete disciplinas a direção da escola verificou a ausência o verdadeiro detentor do contrato na sala de aula.
O aluguel dos contratos foi informado a coordenação do ensino fundamental da Secretaria de Educaçao do Estado, que até agora não se manifestou sobre o assunto.
Hoje a situação dos alunos da única escola que oferece a formação do ensino médio em Sena Madureira é preocupante, já que se aproxima o final do primeiro semestre e em muitas matérias, a escola não atingiu 50% da carga horária.
Faltam professores nas disciplinas de biologia, artes, matemática, física  e química. Para tentar diminuir a falta de professores, já que depois da denúncia os professores que alugaram os contratos sumiram, o próprio diretor está indo pra sala de aula ministrar aulas.
Matéria: Jairo Barbosa/ac24horas.com

terça-feira, 15 de maio de 2012

Menor que matou adolescente a pauladas diz que acorda às três horas da manhã para confeccionar salgados junto com sua mãe


Menor diz que não queria matar adolescente que roubou sua bicicleta/Foto: Wania Pinheiro
Menor diz que não queria matar adolescente que roubou sua bicicleta/Foto: Wania Pinheiro
A violência em Sena Madureira não pára de crescer. Os moradores estão assustados, e muitos já começam a ‘fazer justiça ’com as próprias mãos.

Um adolescente morto a pauladas no último domingo (13) deixou a população em choque. O motivo? Ele havia roubado a bicicleta de um jovem de apenas 17 anos, que acorda todos os dias as três da madrugada junto com a mãe para trabalhar na confecção de salgados.

Em entrevista exclusiva a Agência ContilNet, o jovem I.M.X. disse que comprou a bicicleta por R$ 450,00, deu R$ 50,00 de entrada e parcelou o restante em cinco vezes.

Ao pagar a primeira prestação, teve seu meio de transporte roubado. Durante alguns dias de investigação, descobriu o autor do roubo. Ao falar com ele e exigir que lhe entregasse a bicicleta, foi humilhado.

“Ele me chamou de ‘zé bu...’, me humilhou, ficou rindo da minha cara. Fiquei com muita raiva e dei-lhe umas ripadas. Mas eu não queria matar ninguém. Nunca fiz isso na minha vida”, conta o jovem com a voz embargada.

O delegado de Sena Madureira, Cleber Gnata, disse que o autor do crime não tem passagem pela polícia, e que se apresentou por livre e espontânea vontade na delegacia para confessar o homicídio.

De acordo com Gnata, quem vai decidir sobre o destino do jovem I.M.X., é o Ministério Público de Sena Madureira.

A mãe do menor estava com ele, mas chorava muito no momento da entrevista e não conseguiu responder as perguntas da reportagem. Com autorização da mãe, o jovem respondeu algumas perguntas da Agência ContilNet. Leia a seguir:

Agência ContilNet – Você confessou que matou um adolescente a pauladas no bairro Eugênio Areal. Por que fez isso?

Menor
– Ele tinha roubado minha bicicleta, que eu tinha comprado trabalhando muito com a venda de salgados. Fiz uma compra parcelada e ele me roubou...

Agência ContilNet – Mas tinha que matar uma pessoa?

Menor
– Acordo as três horas da manhã todos os dias da semana para fazer salgado com a minha mãe. Nossa vida é muito difícil, e só nós e Deus sabemos como tenho trabalhado para pagar as prestações dessa bicicleta e para comprar comida para a nossa casa. Fiquei com muita raiva quando ele me roubou, mas fiquei ainda com mais raiva quando ele riu da minha cara e me chamou de ‘zé buc...”...

Agência ContilNet – Em quantas vezes você fez esse parcelamento?

Menor
– Dei uma entrada de R$ 50,00 e parcelei o restante em cinco vezes...

Agência ContilNet – Como soube que ele era a pessoa que levou a sua bicicleta?

Menor
– Porque tenho a nota fiscal e conheço a minha bicicleta..

Agência ContilNet – E como ele reagiu ao ver você?

Menor
– Ele roubou a minha bicicleta e ainda ficava andando nela, lá no bairro...

Agência ContilNet – E o que  você disse?

Menor
– Disse que queria a minha bicicleta, que era minha...

Agência ContilNet – E ele?

Menor
– Me chamou de ‘zé buc...’, ficou rindo da minha cara

ContilNet – E daí?

Menor
– Aí eu peguei e bati nele com uma ripa...

Agência ContilNet – Você deu quantas pauladas nele?

Menor
– Dei três ripadas...

Agência ContilNet – E ai?

Menor
– Aí ele caiu no chão...

Agência ContilNet – E ele falou alguma coisa?

Menor
– Não.

Agência ContilNet – Depois o que você fez?

Menor
– Fui pra casa.

Agência ContilNet – E por que decidiu se apresentar à polícia?

Menor
– Porque fiquei com a consciência pesada, eu nunca tinha feito isso...

Agência ContilNet – Você está arrependido?

Menor
– Estou muito arrependido, tenho pesadelos, não consigo dormir... Eu matei uma pessoa.

Matéria:Redação da Agência ContilNet

Prendeu traficante, ganhou folga...Batalhão de Choque do RJ dá folga a policiais que prenderem traficantes

                                        Promoção foi colocada no mural do batalhão
                                               (Foto: Divulgação/Polícia Militar)

Promoção dá 15 dias de folga e mais fim de semana em Ilha Grande.
Traficantes Neto e Canelão são os mais procurados da Rocinha
.

O Batalhão de Choque da Polícia Militar (BPChq) inovou na forma de beneficiar os policiais que atuam na unidade. Segundo informações do relações públicas do batalhão, tenente Lima Ramos, se os policiais conseguirem efetuar a prisão dos traficantes Neto e Canelão, ambos da Rocinha, na Zona Sul do Rio, vão ganhar 15 dias de folga e ainda um fim de semana em Ilha Grande.
“É uma forma de estimular os policiais a procurarem elementos específicos, porque além de procurar qualquer elemento, o policial reconhece esses homens que precisam de uma prisão mais rápida. Então, o comando entendeu por bem usar o artifício do benefício”, disse o tenente Lima Ramos.
Um dos procurados é Inácio de Castro Silva, o vulgo “Canelão”, que é suspeito de ser o atual chefe do tráfico da favela da Rocinha. Já o outro é Neto, também suspeito de fazer parte do tráfico de drogas da Rocinha. Segundo a polícia, ele teria sido um dos seguranças do traficante Nem.
“Esses são os dois mais procurados da Rocinha, que estamos ajudando no patrulhamento. O programa de estímulo foi desenvolvido para a área que estamos atuando, e hoje é a Rocinha”, informou o tenente.
Operação Choque de Paz
A comunidade da Rocinha, além do Vidigal e da Chácara do Céu, foi ocupada pacificamente pelas autoridades policiais no dia 13 de novembro de 2011, na Operação Choque de Paz. Segundo o Governo do Rio, a ocupação havia sido planejada há meses pelo serviço de inteligência das forças de segurança.
Matéria.g1.globo.com/Rio de Janeiro